Instituto amplia horizontes de atuação e abre representação em Portugal

postado em: Idhac, Notícias | 0

Uma oportunidade para se comemorar e encher o peito de orgulho com uma representação do IDHAC em Lisboa, fazendo um mapeamento detalhado do cenário cultural da região, para possibilitar uma troca rica de experiências e expressões artísticas entre os dois países.

Estamos animados com a possibilidade de romper e ampliar fronteiras com forte tradição cultural e novas perspectivas de investimento, cultivando junto aos artistas e parceiros do Instituto, sempre um sentimento empreendedor e otimista, motivando ainda mais o empenho em realizar um trabalho de excelência.

Este é um dos objetivos da empresa, que passa a partir de agora, a se tornar realidade. O Instituto de Desenvolvimento Humano Artístico e Cultural – IDHAC, começa a oferecer serviços e construir políticas de fomento e difusão internacional na Europa.

Com essa ampliação para atuação no mercado internacional, o instituto fortalece as possibilidades de fomento, investimento e intercâmbio entre grupos e artistas, através de troca de experiências e conhecimento para uso de novas tecnologias.

Nossa estratégia é promover cada vez mais, intercâmbios internacionais através de parcerias com profissionais e instituições que sejam a referência nesse trabalho e promovam e avaliem o mercado local, sempre com a perspectiva de gerar fomento e difusão para a circulação das atividades locais, assim como, no seu mercado de origem.

Em Portugal, nossa referência para o mercado europeu é uma Paraense, que mora em Lisboa há mais de três anos, que foi para estudar e hoje é mestre e pesquisadora, e em breve estará em Belém realizando um Seminário com o mesmo tema de sua dissertação “Políticas Culturais em tempos de Crise”.

Ana Laura Cruz é Publicitária, Produtora Cultural e Mestre em Gestão e Estudos da Cultura pelo ISCTE/IUL – Instituto Universitário de Lisboa de Portugal. Com experiência na elaboração, gestão e captação de recursos de diferentes projetos, com forte atuação no mercado paraense na área cultural, o que a levou a buscar maiores conhecimentos na área, ampliando seu universo de conhecimento para a Europa, onde trabalhou no Centro de Artes de Lisboa, sendo hoje uma empreendedora cultural no mercado europeu, onde já trabalhou na produção de importantes festivais como de Alkantara e InShadow.

Essa ampliação de possibilidades e novos mercados, fortalece e motiva cada vez o trabalho do Instituto pois reforça e incentiva o valor que nossa cultura oferece e nos alimenta de motivação dentro do conceito de geração de divisas que a produção artística estabelece por ser uma linguagem universal que não depende de raças ou nações.

Dessa forma, felizes por mais este passo alcançado, continuaremos a desenhar cenários e sempre propor soluções aos artistas e produtores culturais que diariamente procuram o Instituto, por acreditar no potencial local, nacional e internacional dessa produção tão rica e com extremo potencial gerador de negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − 3 =