Projeto Cena Especial abre inscrições para Teatro Inclusivo

postado em: Idhac, Notícias | 0

CENA ESPECIAL – TURMA 2017 (TOTALMENTE GRATUITO)
VEJA COMO SE INSCREVER

Estão abertas as inscrições para a turma 2017 do CENA ESPECIAL – TEATRO INCLUSIVO, projeto de pesquisa em teatro inclusivo, realizado há três anos pelo dramaturgo, músico, Psicopedagogo Clínico e Especialista em Educação Inclusiva, Carlos Correia Santos. Totalmente gratuito e dedicado à formação e manutenção de atores-inclusivos do primeiro grupo de teatro de Belém voltado à criação de espetáculos cênicos inclusivos, o Cena Especial é um projeto do qual PODEM PARTICIPAR PESSOAS COM OU SEM DEFICIÊNCIA. Nenhum pagamento de mensalidades ou taxas é cobrado dos participantes. As inscrições também são gratuitas. Confira os detalhes:

QUEM PODE PARTICIPAR: Pessoas com ou sem deficiência, com ou sem experiência no teatro, a partir dos 16 anos

LOCAL: A partir deste ano, o projeto passa a ser realizado no CCAC – Centro Cultural Atores em Cena, que fica na Ó de Almeida, 1110, entre Benjamin e Rui Barbosa.

CRONOGRAMA DAS AULAS: Somente às sextas-feiras, das 19h às 21h, de abril a junho de 2017.

PERÍODO DE INSCRIÇÕES DA TURMA 2017: de 25 de março a 10 de abril

COMO SE INSCREVER: Os interessados devem enviar cópia de documentação pessoal e Carta de Apresentação (conforme detalhamento no item abaixo) para o email carloscorreia.santos@gmail.com

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA:

a) Documentação pessoal RG e CPF: em PDF

b) Carta de Apresentação (texto breve com apresentação pessoal, referência se tem ou não deficiência, justificativa do interesse no projeto, e, caso possua, informações sobre experiência com arte. NOTA: não é exigível ter experiência artística).

NÚMERO DE VAGAS OFERTADAS: 30

INICIO DO PROJETO: dia 14 de abril, às 19h, no CCAC

CONHEÇA MAIS DETALHES DO PROJETO

O QUE É

Criado por Carlos Correia Santos (músico, dramaturgo, poeta, pós graduado em Educação Especial e pós graduado em Psicopedagogia Clínica), o projeto CENA ESPECIAL – TEATRO INCLUSIVO tem como meta a formação de atores-inclusivos. Pessoas com mais de 16 anos, com ou sem deficiência, dispostas a montar espetáculos que abordem questões relacionadas à Educação Especial e à inclusão social da pessoa com deficiência.

O QUE É UM ATOR-INCLUSIVO

O ator-inclusivo é, primeiramente, um ser ciente de seu papel como instrumento da inclusão por meio das artes, em particular as cênicas. É um artista preparado para lidar não apenas com as situações gerais do fazer teatral, do mergulho nas exigências do palco, mas uma pessoa capacitada para se comunicar artisticamente explorando as possibilidades múltiplas dos sentidos. E da ausência destes. É um artista que precisa ser hábil a encenar montagens nas quais sejam exploradas a sua própria aptidão sensorial, as aptidões sensoriais de seus colegas de cena e as aptidões sensoriais do público na plateia. É um artista que precisa estar igualmente capacitado a lidar com as limitações físicas e cognitivas de seus coparticipes de palco e de espectadores que o estejam assistindo. O ator inclusivo é um artista instrumentalizado para dar vida a personagens que se comuniquem da forma mais ampla possível com surdos, cegos, pessoas com deficiência física, pessoas com síndrome de down, pessoas no espectro autista e mesmo pessoas com paralisia cerebral, dentre outros.

QUEM PODE PARTICIPAR

Pode ser um ator-inclusivo do Cena Especial qualquer pessoa – com ou sem deficiência, com ou sem experiência no teatro – interessado em aprender as particularidades de ser um artista envolvido com a arte educação especial. O projeto, no entanto, é voltado para pessoas maiores de 16 anos. Também podem se beneficiar com o empreendimento professores interessados em diversificar suas aulas a partir de conceitos de arte educação inclusiva.

O projeto é aberto a toda comunidade de forma gratuita.

A DINÂMICA DAS ENCONTROS

Os encontros do projeto terão as seguintes feições básicas:

a) Ensinamento de técnicas teatrais básicas (preparação de atores seguindo conceitos comumente empreendidos: exercícios de expressão corporal, exercícios para entendimento, leitura e correta expressão do texto, prática de montagem cênica).

b) Identificação das limitações de cada participante e uso de técnica específica para cada caso. Uso de exercícios corporais e exploração textual específicos para cada caso entre os participantes com deficiência.

c) Discussão permanente dos diferenciais que um artista precisa ter para usar a arte de forma inclusiva. Discussão feita por meio de debates, análises de pesquisas, exibição de filmes e constante proposição de desafios que façam os participantes entenderem o que é e como precisa funcionar a inclusão no teatro.

d) Constante exploração das aptidões sensoriais de todos os participantes – com ou sem deficiência – sempre levando em conta demandas gerais e específicas. Exercícios que explorarão a percepção tátil, auditiva (para os não surdos), visual (para os não cegos) e cognitivas dos participantes.

Todos os participantes, com ou sem deficiência, estarão sempre no mesmo espaço, vivenciando juntos as dinâmicas, colaborando uns com os outros e aprendendo juntos a superar obstáculos e desafios

TECNICAS A SEREM DEBATIDAS

a) A tato percussão
b) Motricidade cênica
c) Visualidade perceptiva e imaginária
d) Musicoterapia
e) O Áudio Poema como técnica da ferramenta comportamental

OS ESPETÁCULOS A SEREM MONTADOS

O projeto terá como resultados sempre espetáculos criados para debater aspectos ligados à inclusão. Serão sempre peças em que estarão juntos, em cena, os participantes com e sem deficiência. E a plateia também será sempre convidada a experimentar sensações variadas vividas pelas pessoas com deficiência. Podem ser espetáculos encenados na escuridão, espetáculos encenados sem qualquer som ou fala. Espetáculos que convidem o público a sentir limitações físicas. Espetáculos que mostrem a necessidade que precisamos ter de sempre nos colocar no lugar do outro para, assim, entende-lo e aceitá-lo.

OS PALCOS

O projeto tem como proposta montar pequenas performances que possam ser apresentadas em escolas, espetáculos pocket para serem apresentados em salas e espaços alternativos e espetáculos formais para serem apresentados em teatros e centros culturais.

AS ETAPAS

a) Inscrições: até dia 10 de abril
b) seleção dos 30 participantes
c) Encontro inaugural com palestra de Carlos Correia Santos sobre arte educação inclusiva
d) início do projeto: dia 14 de abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dois =